PSICOTERAPIA

A psicoterapia, embora mais conhecida no tratamento das desordens emocionais e comportamentais, não se restringe a isso. É uma ferramenta transformadora de autoconhecimento e desenvolvimento da inteligência emocional, capaz de levar uma pessoa a conhecer a sua melhor versão.
Felizmente, tem ocorrido uma desmistificação e popularização da terapia psicológica como recurso de desenvolvimento. “Não, terapia não é para louco, ou elitistas”. Se antes muitas pessoas afirmaram que preferiam ir ao médico em vez de ir ao psicólogo, agora inserem a psicoterapia no seu protocolo de qualidade de vida.

Mas, devido ao volume de informações e superficialidade geradas, alavancadas pela pressa tão comum ao cotidiano, a psicoterapia sofre com a simplificação que a banaliza, como se toda e qualquer conversa tornasse possível alcançar os níveis mais profundos que uma psicoterapia atinge e que a mudança exige.

Toda psicoterapia tem como fim o autoconhecimento, a gestão dos afetos e mudanças de comportamentos. Embora existam muitas linhas psicológicas que dão ênfase a uma questão ou outra do processo, são como rios que desembocam no mar, ou seja, devem atingir seu êxito na mudança e melhoria da qualidade de vida de quem usufrui. Portanto, não há abordagem melhor ou pior. São tão somente diferentes, e servem especialmente para favorecer ao perfil do profissional e suas preferências na condução de um processo psicoterápico, bem como acolher o perfil do paciente ou cliente que adere melhor a uma linha ou outra. O mais importante de tudo isso são a qualidade do vínculo terapeuta-paciente e o compromisso da dupla na construção da mudança.

Diferentes abordagens podem se complementar em uma fase de processo, assim como a interdisciplinaridade entre variadas especialidades da área da saúde. Por exemplo, Psicologia e Nutrição.

Ao buscar apoio psicológico, é importante estar atento. Indicações de fontes confiáveis, observação da experiência e conduta ética do profissional são fundamentais. Uma química de boa identificação, como em qualquer relação, é importante. Por isso, se não deu certo na primeira tentativa, não deixe de investir em você e procure outro profissional. Como diz uma paciente aqui da Psicobela, “não desista de encontrar um psicólogo(a) pra chamar de seu!”.

INDICADO PARA

Crianças, adultos, idosos, casais, famílias. Todos podem se beneficiar com a psicoterapia.

Quando é o momento de buscar ajuda psicológica?

Em caso de doenças como depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático, entre outros problemas que necessitam de acompanhamento profissional.
Quando você se sente solitário ou triste com frequência e por muito tempo. Não se acostume a sentir-se mal, como se fosse natural.

Se você sente dificuldade em realizar tarefas cotidianas que antes eram simples e facilmente resolvidas, ou quando persistem sentimentos de desesperança.
Quando seu comportamento prejudica não somente a você, mas também seus amigos, familiares e relacionamentos amorosos e profissionais.

Se você sente necessidade de autoconhecimento e aperfeiçoamento dos seus comportamentos e aquisição de novos. A psicoterapia não se restringe à resolução de problemas, é também uma ferramenta de evolução e desenvolvimento pessoal.